Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Um populista contra o sistema

por Luís Naves, em 24.02.16

A insurreição populista de esquerda, protagonizada na América por Bernie Sanders, deverá acabar já nos próximos dias, com a provável derrota na Carolina de Sul, onde o candidato socialista não consegue seduzir o eleitorado negro, e logo a seguir na super-terça-feira da próxima semana, quando votarem os estados de maior dimensão, sobretudo do sul dos EUA, onde terá vantagem a máquina política de Hillary Clinton. Se no campo democrata as sondagens permitem prever a vitória de uma facção tradicional, a agenda populista parece ter conquistado o Partido Republicano: há três candidatos ainda com hipóteses, mas um deles já se destaca, o milionário Donald Trump. Veremos na próxima semana com maior clareza, mas tudo indica que só um erro crasso o separa da nomeação pelo seu partido.

Assim, a eleição de Novembro será entre um populista de direita e uma das figuras mais destacadas do sistema, o que promete criar um debate entre demagogia e conteúdo, entre seriedade e delírio, entre oligarquia e interesse nacional. Será uma campanha complicada, recheada de discussões absurdas em torno de pequenos assuntos domésticos transformados em escândalos de proporções bíblicas. As derivas imprevisíveis de Trump podem até criar, nas semanas finais, um cenário de implosão da sua candidatura. Do ponto de vista europeu, será a votação de todos os perigos. A vitória de Hillary Clinton significa uma América forte, capaz de intervir no exterior e de defender os seus aliados. A vitória de Donald Trump seria um salto no escuro, representaria uma América isolacionista, quezilenta e em plena decadência, perfeitamente capaz de lançar acções desastrosas. Teríamos uma América liderada por um lunático, tomada pelo dinheiro, paralisada pela falta de visão, a pensar exclusivamente a curto prazo, enfim, sem inclinação para liderar o mundo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:50




Links

Locais Familiares

Alguns blogues anteriores

Boas Leituras