Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Populismo cultural

por Luís Naves, em 28.05.15

Um popular escritor americano dizia recentemente que vivemos num mundo de opiniões recebidas e ideologias largamente partilhadas. Não sei se esta é uma boa descrição, pois parece que o mundo foi sempre assim, mas a observação levava-o a concluir que um escritor insatisfeito com ideologias tantas vezes simplistas estava em oposição à maioria das pessoas. Li as frases com um grão de sal, discordando intimamente, pois parece-me que a situação inversa é mais certeira: os escritores não se dão ao luxo da opinião heterodoxa, pois isso torna-os impopulares, logo menos visíveis num mundo altamente mediatizado (nunca antes foi tão mediatizado). Para se tornarem mais populares, os escritores dizem coisas fofinhas e delico-doces, pois é sobretudo isso que se espera deles. Ou seja, na arte contemporânea urge não incomodar demasiado nem mijar contra o vento, pois triunfa a linguagem politicamente correcta e torna-se infernal a vida dos que não se ajeitam. O público gosta da superficialidade e de produtos para maiorias absolutas. Esta cultura populista triunfante é profundamente inócua e conformista. As ideologias do nosso tempo são simplistas, podemos concordar, mas os escritores que quiserem vender, que é a única forma de existir, terão de agradar aos leitores. Por isso, acho insólito ver um escritor que vende milhões a explicar que está contra a corrente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:04




Links

Locais Familiares

Alguns blogues anteriores

Boas Leituras