Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O Grande Filtro

por Luís Naves, em 23.04.15

Cálculos simplificados e talvez muito optimistas permitiriam presumir a existência na nossa galáxia de mil milhões de planetas semelhantes à Terra e talvez cem mil civilizações. É possível encontrar estimativas inferiores, pois este é um terreno de pura especulação, mas o tema leva-nos ao interessante paradoxo de Fermi, formulado na seguinte pergunta: “Se os extraterrestres existem, onde é que eles estão?” O tema é discutido de forma muitíssimo interessante neste texto, que descobri no blogue Verne, do El Pais online, mas incluo outra curiosa notícia de ciência que nos leva na mesma direcção e que conclui não haver sinais evidentes de civilizações galácticas.

Podemos pensar em muitas razões lógicas para que as hipotéticas civilizações alienígenas não se manifestem (por exemplo, a primeira directiva de Star Trek vem à memória), pode ser uma sorte imensa a circunstância de civilizações potencialmente hostis ainda não nos terem detectado, mas gosto especialmente da explicação baseada no Grande Filtro, mecanismo hipotético que limita o desenvolvimento das civilizações. O texto que convido a ler vem acompanhado de um gráfico que permite compreender de imediato o conceito. É curioso que uma ideia semelhante surja num livro do historiador Ian Morris (O Domínio do Ocidente, Bertrand), onde se comparam civilizações ocidentais e orientais. Em determinado ponto do seu desenvolvimento, essas civilizações enfrentam um tecto de consumo de energia, o que coloca problemas impossíveis de ultrapassar, levando à instabilidade e ao colapso. Talvez estejamos perante um desses momentos, sem soluções para resolver o problema colocado pelo consumo excessivo de recursos limitados. Pior será se ainda não passámos o Grande Filtro. Destaco uma reflexão de Nick Bostrom, citada no artigo: encontrar provas de que existiu vida complexa em Marte seria uma péssima notícia, pois então a vida complexa era uma banalidade no universo e isso quase de certeza significava que o Grande Filtro estava à nossa frente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:46




Links

Locais Familiares

Alguns blogues anteriores

Boas Leituras