Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Largos dias

por Luís Naves, em 13.12.14

A belíssima expressão popular “largos dias têm cem anos” caiu em desuso, mas surgiu ontem numa reportagem de televisão onde o pai de uma vítima dizia a frase no sentido mais habitual da paciência com a falta de sorte. Não se ouviu bem o que ele disse, como se o homem hesitasse, e não tenho a certeza de ter sido pronunciada na totalidade, mas a declaração visava explicar a inutilidade de se lutar contra uma situação irreparável. A expressão é ambígua e antiga (não encontrei nenhuma explicação sobre a origem obscura), surgindo quase sempre associada à ideia de conformismo ou de paciência minuciosa. Certa vez, deparei-me com a frase em contexto bem mais sinistro, numa notícia de 1910 sobre um crime de vingança. A história foi contada nesta pequena crónica baseada numa fonte original cuja veracidade, sinceramente, me deixa dúvidas. Terá o repórter tentado embelezar a prosa ou pegou na expressão efectivamente pronunciada pelo criminoso naquele contexto? O facto é que, por ser excessivamente pensada, não parece a declaração de um criminoso ciumento e, sobretudo, soa deslocada neste drama em particular. Nunca saberemos, mas talvez se trate de um remate fantasista do redactor. No final, pouco importa, pois passaram mais de cem anos sobre estes largos dias, tornando a verdade em ficção e os factos do drama real numa espécie de história possível, passada em qualquer mundo extinto do qual não restam testemunhas.

publicado às 18:11


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Cuca a 14.12.2014 às 17:09

É uma expressão maravilhosa que não ouvia há muitos anos e que nunca soube verdadeiramente o que quer dizer.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.06.2019 às 13:44

Quer dizer que na sua vida (100 anos) é como se fosse 1 dia longo (largos dias) e que nunca ía se esquecer do que aconteceu. Deve ser mais ou menos isto.

Comentar post




Links

Locais Familiares

Alguns blogues anteriores

Boas Leituras