Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Extensão da colheita

por Luís Naves, em 13.06.15

Ao ler uma História da China, da autoria de John Keay, deparei com a personagem do imperador Hongwu, ou Zhu Yuanzhang, que governou durante 30 anos, no século XIV. Zhu era camponês e tomou o poder após uma revolta, triunfando na guerra civil que levou à queda da dinastia Yuan, que não resistiu ao caos que se seguiu à peste negra. O fundador da dinastia Ming é hoje visto pelos historiadores como um unificador que impôs a ordem no país, mas todos os dias condenava pessoas à morte. O pormenor mais estranho e fascinante foi o seu conceito de “execução até ao quinto grau”. Um dos métodos de matar os condenados era esquartejar lentamente o corpo, mas este quinto grau não dizia respeito ao requinte na forma, mas sim à extensão da colheita. O ministro que serviu de cobaia chamava-se Hu Weiyong e os documentos sobreviventes dizem que teria sido demasiado poderoso, corrupto ou incompetente, não se sabe ao certo. Em 1380, este ministro foi condenado ao quinto grau, o que implicou a morte de 30 mil a 40 mil dos seus familiares, até ao quinto grau de parentesco. Segundo se conta, um confuciano escandalizado com estas prepotências apresentou-se perante o imperador e criticou-o. Vinha acompanhado do próprio caixão e, após terminar a sua crítica, deitou-se dentro dele. Impressionado com a coragem do homem, o imperador, por uma vez, exerceu a clemência.

 

texto de 2011 (Emoções Básicas)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:21




Links

Locais Familiares

Alguns blogues anteriores

Boas Leituras