Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Há diversos motivos para o comunismo se ter desintegrado, como a pobreza, a tirania e a falta de liberdade, mas um dos motivos mais citados tem a ver com a hipocrisia do sistema. Segundo a teoria, devia ter sido criada uma sociedade sem classes, mas a ninguém podia escapar a existência de elites privilegiadas. Os medíocres que conseguiam papaguear a doutrina oficial tinham boas carreiras e benesses. Na realidade, os países comunistas evoluíram para formas de poder absoluto exercido por um pequeno grupo que parasitava o Estado e se eternizava.

Nas sociedades capitalistas, com o estado social em recuo, consolidam-se agora as chamadas democracias liberais, com a sua ideologia definida pela crescente liberdade de comércio e finanças. Os comunistas diziam que numa sociedade justa era preciso criar um colectivo para evitar que alguns se apoderassem de toda a riqueza; os liberais dizem algo quase inverso, que o individualismo é mais eficaz, pois o máximo de liberdade cria riqueza e oportunidades para todos, impedindo a concentração de poder nos mais fortes. Infelizmente, há também nestas convicções certa dose de hipocrisia: as desigualdades atravessam as gerações e, na prática, as democracias liberais estão a criar sociedades desiguais, cada vez menos justas e mais opressivas.

O poder concentra-se em grandes corporações, geralmente multinacionais, que conseguem ter uma influência política extraordinária, sobretudo nos territórios onde possuem os seus principais interesses. O planeta estará a dividir-se em três tipos de nações: aumenta o número de Estados falhados, os náufragos da nova ordem; solidificam-se os regimes musculados, onde geralmente existe uma oligarquia com retórica ultra-nacionalista que controla um recurso essencial para os negócios internacionais; e finalmente temos o mundo rico, que se reclama da democracia liberal, mas que é cada vez menos democrático e cada vez menos liberal.

As finanças estão a arrasar o trabalho, a política e os média servem o mínimo denominador comum, as tecnologias e as desigualdades estão a criar verdadeiras castas de nababos e escumalha. Dirão alguns que o problema está em não se cumprir à letra o que diz a teoria liberal, mas isso já afirmavam os bolcheviques mais ingénuos, devidamente fuzilados nas purgas do Grande Terror.

Tags:

publicado às 19:28




Links

Locais Familiares

Alguns blogues anteriores

Boas Leituras