Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




(37)

por Luís Naves, em 05.12.18

Quando vi os prospectos, fiquei entusiasmado com aquela tecnologia inovadora. Era possível fazer o download da consciência e instalá-la num suporte diferente, o que em princípio permitia prolongar por vários ciclos a antiga vida humana. Comecei logo a juntar dinheiro para a minha velhice (quando morresse, era só descarregar as memórias para o novo corpo, por assim dizer). Apesar de tudo, cometi um erro: não devia ter comprado o pacote mais barato; nunca se deve poupar na saúde. Não sei se foi por serem negligentes, mas os tipos da companhia americana não deram grande atenção ao meu caso. Quando morri, lá estava o meu arquivo da consciência, mas alguém cometeu um erro e, ao fazer o download, não foi escolhido um corpo jovem e belo. Bem, agora estou aqui sem meios de fazer queixa formal, a ver passar minhocas, muitas cócegas na raiz número setenta e sete, sem conseguir mexer uma única folha exterior, ensopado, pois tem chovido a cântaros e a horta ficou inundada, nem um bocadinho de sol para aquecer os meus talos. Será que, como descarregaram a minha consciência para uma alface, isso me dará direito a pedir indemnização?

publicado às 11:28




Links

Locais Familiares

Alguns blogues anteriores

Boas Leituras