Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




2016, as crises europeias

por Luís Naves, em 30.12.15

A Europa viveu em 2015 um ano horrível e dizer que as coisas não podem piorar é talvez sinal de falta de imaginação. A estabilidade da zona euro não está garantida e os atentados de Paris mostraram a nossa vulnerabilidade à violência fanática. Uma crise migratória sem precedentes acentuou a ideia de insegurança, ameaça alterar a própria identidade europeia, alimentando o fogo brando de uma insurreição eleitoral que lentamente vai mudando a paisagem política: os partidos populistas de esquerda e direita tiveram grandes ganhos no ano passado e vão continuar a fazer estragos. A Europa assistirá ainda em 2016 ao teste do referendo britânico, onde existe o risco do debate ser desviado para argumentos irracionais.

Os países europeus estão hoje demasiado interligados para se separarem num divórcio que seria uma calamidade, mas os partidos tradicionais, responsáveis pela actual configuração da UE, assistem a uma erosão progressiva. Em 2016, começa a luta pelas presidenciais francesas da primavera de 2017 e os políticos alemães também estarão a posicionar-se para as legislativas, pelo que haverá ruidosas discussões sobre a integração de um número elevado de refugiados ou a continuação da ajuda financeira a países cansados de austeridade. Ou seja, não há condições para o avanço suave da ordem habitual, pois os problemas acumulam-se: a perspectiva de Brexit, a Espanha em impasse político (esquerda e direita empatados) e Portugal a viver um período de alta instabilidade, os países de leste relutantes em aceitar a liderança alemã e a França republicana a tentar travar a demagogia da Frente Nacional. O contexto é o mais adverso possível: a economia vai crescer de forma tímida, o desemprego estará em níveis elevados e os problemas do sistema financeiro não foram resolvidos.

Tags:

publicado às 11:06


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.




Links

Locais Familiares

Alguns blogues anteriores

Boas Leituras