Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Fragilidade

por Luís Naves, em 01.10.13

Paulo Gorjão comenta o meu texto mais abaixo e constato que não fui claro. Na minha opinião, o primeiro-ministro está enfraquecido e o resultado eleitoral traduz isso mesmo: o País parece ter percepção semelhante, pois a fragilidade do Governo não é a consequência do resultado, mas provavelmente a causa da derrota.

O autor de Bloguítica prossegue o comentário e só posso subscrever a síntese que faz do problema. O episódio da TSU, a saída de Miguel Relvas, os sucessivos chumbos do TC, a demissão de Vítor Gaspar, os constantes ataques de barões do PSD, a fatal crise do Verão e as divisões com Portas, enfim, cada um destes episódios contribuiu para acentuar o isolamento político do primeiro-ministro e a erosão da sua credibilidade interna e externa. Este é um labirinto talvez sem saída. Passos Coelho ficou ainda mais fraco depois destas eleições, mas o processo está em andamento pelo menos há um ano.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:35




Links

Locais Familiares

Alguns blogues anteriores

Boas Leituras