Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Conversa

por Luís Naves, em 08.03.17

Na TV, ouvi o comentador Miguel Sousa Tavares fazer um duro ataque à Hungria de Viktor Orbán. O jornalista falava sobre a discussão do futuro da Europa e, sem motivo óbvio, começou a desancar nos húngaros, misturando alhos com bugalhos. A ideia era mais ou menos esta: a Hungria não cumpre os valores europeus, logo, coloca-se a questão: o que é que estamos a fazer numa Europa que mantém gente desta? Ainda não ouvi um único membro das elites intelectuais portuguesas a dizer com clareza o que deve Portugal defender na discussão sobre o futuro da Europa. Acho que vou esperar sentado. Miguel Sousa Tavares também parece não ter uma única ideia sobre isso, limitando-se a repetir a beatice nunca definida dos “valores europeus”. Afinal, o que são estes valores europeus? O que distingue a Europa do resto? Bem, a Europa não seria o que é se não tivesse cristianismo, capitalismo, a ideia do primado da lei, a diversidade, o racionalismo, separação de poderes e resistência militante à unificação política ou à tirania. Em que ponto é que a Hungria deixou de cumprir esta lista? Palavras, palavras, não há pachorra, quando queremos ir ao ponto, é só conversa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:11



Mais sobre mim



Links

Alguns blogues anteriores

Locais Familiares

Boas Leituras