Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A "verdadeira Europa" (1)

por Luís Naves, em 04.07.16

Em numerosos textos na imprensa surgem as seguintes ideias, mais ou menos explícitas: esta Europa é um fracasso, não serve para nós e tem líderes miseráveis ou, em versão paralela, é conduzida por burocratas não eleitos, que não respondem perante ninguém e tomam decisões arbitrárias, contrárias ao espírito do “projecto europeu”. Os autores nunca definem o que é esse tal “projecto europeu”, nunca explicam se os Tratados são para cumprir, não referem que estes péssimos líderes (Merkel, Hollande, Renzi, Rajoy, Cameron, etc, etc.) foram todos eleitos e dirigem governos legítimos, respondem perante os seus parlamentos, têm de cumprir as suas Constituições ou as decisões da sua população em caso de referendo, mantendo alguns deles elevadas taxas de popularidade. A UE tem um problema de défice democrático e outro de falta de transparência, terá de se aproximar dos eleitores, mas qualquer modificação de estrutura altera o equilíbrio de poder entre os Estados e terá sempre resistências. O argumento do fracasso europeu, vindo de portugueses, é ainda mais estranho: a nossa integração, nos últimos 30 anos, mudou a paisagem e a sociedade, modernizou a economia e acabou com o nosso crónico atraso económico e cultural, mas só encontro textos a defender que esta Europa nos levou a um empobrecimento insustentável. A evidente negação dos factos instalou-se com toda a tranquilidade nos meios de comunicação, que estão sempre acima de qualquer crítica.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:55



Mais sobre mim



Links

Alguns blogues anteriores

Locais Familiares

Boas Leituras