Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Navegações

por Luís Naves, em 16.12.13

Um excelente texto de Pedro Correia, em Delito de Opinião, sobre a morte do actor Peter O'Toole. Tive o privilégio de ver Lawrence da Arábia em 70 mm, num cinema que já não existe. Teria os meus 18 ou 19 anos. Sei que não saí daquela sala de cinema a mesma pessoa.

AEfectivamente, de Fátima Laouini, tem uma escrita muito acima da média. Este blogue possui bom gosto e tudo ali é bem pensado.

Outro excelente exemplo da blogosfera culta é A Terceira Noite, de Rui Bebiano. Destaco esta crónica sobre Dostoievski, que me foi mais útil por estar a ler O Idiota, romance onde o autor russo constrói uma fabulosa galeria de personagens.

 

Luciano Amaral faz aqui um dos poucos comentários que vi na blogosfera recente sobre o projecto de referendo na Catalunha. Este tema diz-nos respeito, pois ameaça provocar complicações que podem sair de Espanha. O plano (estapafúrdio) é fazer duas perguntas e as sondagens demonstram que a resposta dos catalães poderá ser ambígua. No texto, comenta-se a posição da Comissão Europeia, que promete toda a espécie de sarilhos adicionais.

Sérgio Lavos, em Arrastão, tem razão num aspecto: o Governo cometeu o erro crasso de dizer que queria ir além da troika, afirmação incompatível com os actuais lamentos sobre os erros do programa. Se aquilo era irrealista, para quê ir além? Há um erro no texto sobre o défice de 2010, que não era conhecido em Abril de 2010, mas de 2011. Tirando a gralha, o texto também mostra que a esquerda não esquece nada e não aprende nada. Sair do programa da troika é o melhor objectivo que nos resta. E havia alternativa à troika? É evidente que não, por mais que se reescreva a História.

Luís Aguiar-Conraria, em Destreza das Dúvidas, faz um bom resumo sobre as contradições dos nossos políticos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:11


1 comentário

Sem imagem de perfil

De AEfetivamente a 16.12.2013 às 22:15

Luís, muito obrigada pela referência, fiquei deveras surpreendida e agradada quando aqui atraquei hoje. As suas palavras são muito generosas, mas simpaticamente exageradas. Falta-me tanta coisa... desde logo um conhecimento da língua portuguesa escrita como tenho da inglesa, por obrigação profissional, claro. Deixou-me com uma grande responsabilidade, logo agora que ando completamente sem tempo devido a uma carga de trabalho invulgar neste primeiro período. :) De qualquer forma, como estou a acabar o ano de canadianas (caí na festa do meu filho) esta sua generosidade já me alegrou esta quadra natalícia. Agradeço-lhe por isso. Bem haja e volto com mais tempo nas férias de natal.

Comentar post



Mais sobre mim


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Links

Alguns blogues anteriores

Locais Familiares

Boas Leituras